top of page
Sem título-1.png
308475244_455935769899963_7143841278663279999_n-removebg-preview.png
DATA.png
DATA DE FUNDAÇÃO:
12/11/1957
CORES.png
CORES:
Vermelho e branco
HISTORIA.png
HISTÓRIA:

A Unidos de Padre Miguel é uma escola de samba do Rio de Janeiro com uma história rica e vibrante no cenário do carnaval carioca. A agremiação tem suas raízes na comunidade da Vila Vintém, em Padre Miguel, na Zona Oeste do Rio, e desde então, tem desempenhado um papel fundamental no Carnaval do Rio de Janeiro.

Fundada no bloco da rua "D", surgido em meados de 1954, só foi registrada na Associação de Escolas do Rio de Janeiro (ASESRJ) no dia 12 de novembro de 1957, pelo Sr. Genésio da Cruz Nunes. Conhecida por seu símbolo: o Boi Vermelho, a escola foi criada como uma das representantes da Zona Rural do rio de janeiro e tornou-se campeã já em seu primeiro desfile na Praça XI, em 1959, quando adquiriu o direito de se apresentar entre as grandes escolas em 1960. Suas cores são o vermelho e branco em homenagem ao senhor Guilherme da Silveira Filho, dono da fábrica Bangu na época, e que doava todos os tecidos utilizados nos desfiles da escola.  

Foi em 1959 que a Unidos de Padre Miguel iniciou a construção de sua quadra de ensaios. O espaço foi doado por Valdomiro José de Almeida, que na época, além de Mestre-Sala na escola, também era dono de uma fazenda de gado. Após meses de construção, a quadra foi inaugurada em janeiro de 60 e recebeu o apelido de “O Grande Terreiro”. Anos depois, o local foi revitalizado e passou a ser conhecido como “O Palácio do Samba”. O endereço da quadra permanece o mesmo até hoje: Rua Mesquita, 8 – Padre Miguel.

O apelido “Boi Vermelho” também surgiu na década de 60. O nome carinhoso foi dado Valdomiro José de Almeida, que na época, era o 1º Mestre-Sala da escola. Ele também era o mestre-sala mais velho em atividade naquele ano. Aos 72 anos de idade, Valdomiro josé chamava atenção não só por sua idade, mas também por sua dança. O Mestre-sala bailava com maestria encantando o público.

Ao longo de sua história, a Unidos de Padre Miguel teve algumas mulheres assumindo a função de “intérprete oficial”. A pioneira foi a cantora Yolanda Borges, nos anos de 1963 e 1964. Em 1982, foi a vez de leda silva, e, em 1985, foi a estreia de Rutinha, que assumiu o microfone principal até meados dos anos 90.

Em 1964, a bateria “Guerreiros da Unidos” recebeu da Secretaria Estadual de Turismo, o título de “Melhor Bateria do Brasil”. Sempre comandada por grandes mestres como Mestre Cinco, Djalma, André, Coé e Dudu, desde 2012, os ritmistas do Boi Vermelho são regidos por Mestre Dinho.
 

Um dos maiores nomes do carnaval, Arlindo Rodrigues foi carnavalesco da Unidos de Padre Miguel nos anos de 1984 e 1985. No primeiro ano, o artista desenvolveu o enredo “O Quilombo dos Palmares”. Neste ano, a escola foi campeã dos desfiles na avenida Rio Branco. Já em 1985, o enredo escolhido por Arlindo foi “Folia, Amor e Fantasia”. O ano de 1985 também ficou marcado como a   estreia da Unidos na Marquês de Sapucaí.

 

Símbolo da UPM durante muitos carnavais, o escudo com as mãos entrelaçadas era inicialmente apenas o símbolo da Bateria Guerreiros da Unidos. Este símbolo acabou virando marca registrada da escola e adotado por ela até o carnaval de 2020, quando a agremiação volta a ter o Boi Vermelho como símbolo oficial em seu pavilhão.

A emblemática frase “Aqui se Aprende a Amar o Samba” foi criada pelo senhor Laudelino Libério, um dos fundadores e ex-presidente da agremiação.

A escola também é conhecida por sua forte conexão com a comunidade, realizando projetos sociais e culturais ao longo do ano. Durante a pandemia da Covid-19, a Unidos de Padre Miguel, foi uma das primeiras agremiações a disponibilizar seus ateliês de fantasias para a confecção de máscaras e capotes. A escola também realizou diversas ações em prol de sua comunidade, como doação de alimentos, materiais de higiene pessoal, cursos gratuitos, feitos de emprego, além de realizar atendimentos médicos em sua quadra.

Famosa por seus enredos afros, a Unidos de Padre Miguel vem se tornando uma grande potência do carnaval carioca, sempre muito aguardada pelo público.

Com resultados expressivos, a agremiação conquistou nos últimos cinco anos, 3 vice-campeonatos.  Os resultados mostram a potência da escola e dão ainda mais força para que ela continue a lutar por uma vaga junto à elite do Carnaval Carioca, o Grupo Especial.

bottom of page