NOSSOS ENSAIOS

Todos as Sextas-Feiras, às 22h,

QUADRA DA UPM

Rua Mesquita, nº 8

Padre Miguel - RJ

BARRACÃO DA UPM

Rua Prefeito Julio de Moraes Coutinho, nº 13 - Benfica

Criação e desenvolvimento UPM

Todos os direitos reservados.

O enredo de 2018 da Unidos de Padre Miguel reflete um profundo respeito às tradições indígenas e amazônicas. Nosso tema busca a criatividade que sabemos existir em todos vocês. Entregamos as palavras nesta sinopse para que o samba da UPM espalhe, para muito além, as histórias do povo caboclo e indígena do Norte. São histórias e estórias gravadas no mais fundo do pensamento. Contos que, assim como o Festival de Parintins, protegem a floresta e seus habitantes. Nosso desfile quer que todos conheçam o que os antigos ensinaram. Afinal, são palavras guardadas desde sempre, desde os tempos mais remotos. Viajem, portanto, nas sugestões da sinopse.

Criem e se inspiremno que há de mais belo para nossa aguerrida escola.Oferecemos aqui um pequeno glossário com explicações de alguns termos utilizados no texto. Mas, por favor, não se sintam na obrigação de reproduzir toda a linguagem local nos seus hinos. Sejamos todos andarilhos desse delírio tupi-parintintin para levar a Vila Vintém ao tão almejado título. E que Mearatsim, o Senhor da Música na mitologia tupari, os ilumine para que tenhamos um belo samba-de-enredo.

 

Desejamos a todos boa sorte!

 

Macucauá – Ave amazônica com piado característico

Beiradão – Forma como os ribeirinhos chamam a beira do Rio Amazonas

Vagação – Viagem

Encante – Mundo encantado

Sucuriju – Sucuris

Yurará – Como são chamadas as tartarugas pela população indígena ribeirinha

Mamorana – Árvore amazônica com folhas e flores muito amplas

Manoas– Tribo indígena amazônica

Passadiços – Corredores

Boiuna - Figura mitológica indígena toma a forma de cobra e mora no fundo do rio

Tucumã – Palmeira que atinge até 15 metros de comprimento

Tronco tupi – Nome de uma toada parintintin

Cujubim – Pássaro que canta para a manhã chegar

Naoretá – considerada a mãe das cachoeiras, na visão dos povos tuparis

Arekuaion – o pajé tupari que amaldiçoou Naoretá

Coaciaba – O primeiro beija-flor, segundo a oralidade das tribos mauês

Tupinambarana – Ilha rodeada pelo Rio Amazonas

Parintintin – Forma como são chamados os nativos de Parintins

Tauari – madeira extraída de grandes árvores da floresta amazônica

Alumbrar –Deslumbrar(-se), maravilhar(-se)

Toada –Música do boi-bumbá

Caba – Vespa amazônica

Sumaumeira - Árvore gigantesca das florestas inundáveis

Araponga –Ave amazônica cujo canto lembra um som metálico

Tucandeira–Formiga amazônica carnívora, agressiva, dotada de grandes ferrões

Cunhã-poranga - Termo usado em Parintins para mulher bonita da tribo

Tuxaua –Chefes das tribos, caboclo da Amazônia

Sinhazinha –Um dos personagens de destaque na apresentação dos bois em Parintins

Porta-estandarte – Responsável por conduzir o estandarte do boi. Simboliza a tradição e a sabedoria indígenas

Carmesim –Vermelho

Azulados – Nome dos torcedores do Boi Caprichoso

Francesa – Referência ao Largo da Francesa, concentração em Parintins dos torcedores do Caprichoso

Perrechés – Nome dos torcedores do Boi Garantido

Baixa do São José – Reduto em Parintins do Boi Garantido

Igara – espécie de canoa leve, feita de tronco de árvore

Urucum – Sumo vermelho extraído do urucuzeiro e comumente usado pelos índios para pintar o corpo

Marupá – Árvore de madeira branca

HOME   |   A UPM   |  DIRETORIA   |   OUTROS CARNAVAIS   |   IMPRENSA   |   CONTATOS